Construindo um diagnóstico do seu território

Entender os desafios e as potencialidades de uma região antes de colocar a mão na massa é fundamental para um trabalho bem-sucedido. Um bom diagnóstico é capaz de mostrar o contexto territorial aos envolvidos, priorizar o que é mais relevante e, claro, justificar a construção de um trabalho cooperativo.

Essa é uma das etapas mais importantes na implantação de um Arranjo e, por isso, deve ser feita com cuidado, considerando os principais indicadores e análises, que podem ir além dos dados públicos.

Por ser tão decisiva, os membros do Arranjo podem escolher trabalhar em formato de grupo de estudos, ou até mesmo com o apoio de um parceiro externo.

Confira alguns dos indicadores essenciais para a composição de um diagnóstico:

Indicadores educacionais:

 

Ideb

  • Consulte em: Inep/QEdu

Indicador de fluxo

  • Consulte em: QEdu/ Trajetória de Sucesso escolar

Indicador de aprendizado

  • Consulte em: Inep/QEdu

Níveis de proficiência

  • Consulte em: QEdu

Avaliação Nacional da Alfabetização

  • Consulte em: Inep

Números de matrículas, profissionais, escolas e outros dados de infraestrutura

  • Consulte em: Inep/QEdu

Programa Internacional de Avaliação de Estudantes

  • Consulte em: Inep/IBGE

Índice de Oportunidades da Educação Brasileira

  • Consulte em: IOEB

 

Indicadores gerais:

PIB

  • Consulte em: IBGE

Valor Adicionado Bruto do Município

  • Consulte em: IBGE

Índice de Desenvolvimento Humano Municipal

  • Consulte em: Atlas Brasil/Pnud Brasil/IBGE

Índice de Vulnerabilidade Social

  • Consulte em: Ipea

 

Além destes, considere também consultar o grupo para que nenhum indicador importante seja deixado de lado. Também é importante registrar todos os dados em um relatório e envolver todos os participantes, como forma de integrar e mostrar que todos fazem parte do grupo, eliminando qualquer ideia de competitividade entre os integrantes.


2020-04-09T15:26:14-03:00